Vacina para cachorro – quais preciso aplicar no meu pet?

Manter seu pet canino saudável é uma de suas principais responsabilidades como tutor. Para fazer isso, é necessário ir, regularmente, ao veterinário, ter cuidado com pulgas e carrapatos, mas, acima de tudo, conhecer a vacina para cachorro que é considerada indispensável.

Desse modo, siga com a gente porque vamos detalhar o que você precisa saber sobre o assunto! Afinal, a imunização contra a raiva não é a única que merece atenção.

Tipos de vacina para cachorro?

De maneira geral, podemos dividir as vacinas para cachorro em três grandes grupos:

  • essenciais;
  • opcionais;
  • não recomendadas.

É isso mesmo, há, inclusive, medicamentos que você não deve aplicar em seu pet. Além do mais, antes de qualquer processo de vacinação é preciso levar em conta a idade e as condições de saúde do animal. Até porque o que é recomendado para um adulto, nem sempre é ideal para um filhote ou cão idoso, por exemplo.

Vacinas essenciais para cachorro

As vacinas chamadas essenciais são voltadas para a proteção contra doenças fatais ou que possam ser transmitidas para o homem. Nessa categoria podemos incluir duas imunizações: antirrábica, que protege contra o vírus da raiva; e a V8 ou V10, que protegem contra doenças múltiplas.

Tanto a vacina V8 quanto a V10 imunizam seu pet da cinomose, hepatite infecciosa canina e parvovirose.

Vacinas opcionais

As doses desta categoria são recomendadas a cães em situações ou locais específicos. Desse modo, precisam ser recomendadas pelo veterinário depois de uma consulta de rotina.

Algumas vacinas opcionais protegem contra doenças como leptospirose, leishmaniose, tosse dos canis, giárdia etc.

Vacinas não recomendadas

As vacinas não recomendadas para seu cachorro são aquelas que não foram autorizadas pelos órgãos reguladores ou não possuem pesquisas comprovadas de sua eficiência.

Sendo assim, leve seu animal para ser imunizado em locais de confiança. Podem ser postos de vacinação montados pelo governo ou clínicas veterinárias certificadas. Além disso, nunca use medicações indicadas para animais de outras espécies.

Os cuidados na hora de imunizar seu cachorro

As vacinas, seja para humanos ou animais, são produzidas a partir de vírus ou bactérias enfraquecidos. Assim, o objetivo é que, ao serem inseridas no organismo, este consiga desenvolver anticorpos para combater as doenças.

Desse modo, antes de aplicar qualquer vacina, é essencial que seu pet esteja saudável. Caso contrário, o sistema imunológico deles não conseguirá combater os vírus e as bactérias.

Portanto, animais com problemas de pele, desnutridos ou com parasitas devem ter esses enfermidades tratadas primeiro.

Vacina para cachorro filhote

No momento da imunização, também se deve levar em conta a idade do cachorrinho, pois filhotes só podem ser vacinados depois de determinado período.

A tão conhecida dose antirrábica, por exemplo, só pode ser aplicada depois de quatro meses de vida. Antes disso, porém, é importante ministrar a dose da vacina V10 ou V8, chamadas de vacina polivalente.

Como explicamos anteriormente, estas últimas protegem contra uma série de doenças e, no caso do filhote, precisam ser aplicadas em três doses.

A primeira é feita aos 45 dias depois do nascimento. Depois disso, espera-se um intervalo de 21 a 30 dias para as dosagens seguintes.

Diante de tudo o que explicamos, fica claro que a vacinação é um processo extremamente importante na hora de cuidar da saúde de seu cãozinho. Por isso, procure um veterinário e informe-se sobre todas as vacinas indicadas para seu cachorro.

Caso tenha mais alguma dúvida, escreva aqui nos comentários!

Recomendado para você

Sobre o autor: Bárbara Valdez

Redatora por paixão e profissão. Gosta de gente, mas prefere os livros. Suas qualidades: adora gatos e é viciada em filmes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *