Tosse dos canis: como evitar essa enfermidade em seu cãozinho?

Você sabia que os cachorros também podem espirrar, tossir e ficar doentes por conta de bactérias e vírus? A tosse dos canis é uma enfermidade bastante comum e que acomete os pets que ficam em ambientes aglomerados. Sendo ainda mais comum em locais frios.

Aqui no artigo, vamos explicar detalhadamente quais os sintomas dessa doença e o que fazer para evitar que seu cãozinho desenvolva esse problema. Siga acompanhando.

A tosse dos canis

A tosse dos canis é também chamada de traqueobronquite infecciosa canina. Ela é causada, geralmente, por uma bactéria e assemelha-se a uma gripe, sendo altamente contagiosa entre os animais.

Seus principais sintomas são:

  • febre;
  • secreção liberada pelo nariz, boca ou olhos;
  • vômito;
  • espirros;
  • chiado durante a respiração;
  • e, claro, tosse frequente.

Por serem sinais simples, muitas vezes o tutor pode não dar atenção ao problema, o que faz com que ele se agrave, deixando o cachorro debilitado.

Quando não tratada da forma correta, a tosse dos canis pode evoluir para uma pneumonia e até mesmo levar à morte.

Sendo assim, caso perceba alguma alteração sistêmica em seu pet, não hesite em procurar o veterinário.

Causas da doença

Como mencionamos anteriormente, a doença tem origem bacteriana, sendo causada pela Bordetella bronchiseptica. A sua transmissão ocorre por meio do contato direto com cães contaminados ou com os objetos usados por esses animais. O que inclui roupas, brinquedos, camas e potes de comida e água.

Prevenção para a tosse dos canis

A principal forma de prevenir a tosse dos canis é por meio da vacinação, indicada para animais a partir de oito semanas.

Contudo, você também pode evitar levar seu cachorro para locais com grande aglomeração de animais, principalmente no inverno, momento em que o risco de transmissão aumenta.

Além disso, evite compartilhar objetos com cães que não conheça ou não saiba o estado de saúde. Outro ponto importante é sempre higienizar bem brinquedos, roupas e demais utensílios de uso do pet.

O tratamento

Caso seu cãozinho já esteja infectado, o primeiro passo é procurar atendimento veterinário. Afinal de contas, apenas um profissional capacitado pode avaliar o estado de saúde do pet e indicar a forma de tratamento correta.

Em geral, não é difícil curar a tosse dos canis. Assim, a recomendação básica é o uso de anti-inflamatórios, antibióticos, analgésicos e xaropes expectorantes. Também pode ser necessário utilizar um inalador para ajudar o animal a respirar melhor e reduzir a secreção.

Fora isso, lembre-se de:

  • dar os remédios no horário correto;
  • observar se o seu pet está se alimentando e bebendo água;
  • evitar fazer passeios longos ou muitas brincadeiras até que o animal se recupere;
  • deixá-lo em um ambiente quente e confortável;
  • mantê-lo separado de outros cães caso existam na casa por, pelo menos, 20 dias;
  • higienizar os cômodos nos quais o animal permaneceu;
  • lavar as mãos com água e sabão após o contato com o pet.

Tempo de recuperação

Depois de diagnosticado com a tosse dos canis e realizando o tratamento adequado, o cachorro demora de 10 a 15 dias para ficar saudável novamente.

Sendo assim, esteja sempre atento ao seu animal e cuide do bem-estar do mesmo. Desse modo, ele pode aproveitar cada momento com alegria e oferecer cada vez mais amor aos seus tutores.

E você, já sabia o que era a tosse dos canis? Escreva aqui nos comentários.

Compartilhe com seus amigos

Recomendado para você

Sobre o autor: Bárbara Valdez

Redatora por paixão e profissão. Gosta de gente, mas prefere os livros. Suas qualidades: adora gatos e é viciada em filmes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *